IPMA confirma aviso vermelho em vários distritos devido ao tempo quente

O aviso vermelho é o mais elevado na escala de alertas.

Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) anunciou, esta segunda-feira, que vai ativar o aviso vermelho – o mais elevado na escala de avisos – em alguns distritos do país, a partir desta terça-feira, devido ao tempo quente que está previsto para os próximos dias.

Num comunicado, divulgado esta segunda-feira, o IPMA destaca que desde o dia 6 de julho que se “registam em Portugal Continental valores muito altos de temperatura máxima e mínima do ar” e que esta “situação irá agravar-se a partir de amanhã, dia 12”, prevendo-se que grande parte do território “alcance valores de temperatura máxima superiores a 40°C durante os próximos dias”.

Preveem que os valores mais elevados de temperatura do ar possam ocorrer nos dias 13 ou 14 em alguns locais, “em especial no Alentejo onde se poderá registar valores da ordem de 46°C, no vale do Tejo, com 45°C, e no nordeste transmontano com valores entre 40 e 44 °C”.

“Mantém-se a persistência da ocorrência de noites tropicais (temperatura mínima acima de 20°C) na generalidade do território, pelo menos até à noite de 14 para 15”, destacam.

Desta forma, tendo em conta a previsão meteorológica, “fundamentalmente em relação à temperatura máxima”, o IPMA “irá emitir avisos vermelhos de tempo quente para alguns distritos, o mais elevado na escala de avisos”.

Segundo a análise do Notícias ao Minuto, na terça-feira e quarta-feira, por exemplo, estão sob aviso vermelho oito distritos: Portalegre, Castelo Branco, Guarda, Bragança, Vila Real, Porto, Braga e Viana do Castelo. O aviso vai estar em vigor entre as 09h00 e as 18h00.

O IPMA sublinha também que “a intensidade do vento será fraca a moderada e predominando do quadrante leste, sendo por vezes forte nas terras altas, rodando temporariamente para noroeste no litoral oeste durante a tarde”.

Devido a estas condições meteorológicas e à previsão de valores baixos de humidade relativa do ar, “temporariamente inferiores a 20% em vastas áreas do interior”, o perigo de incêndio rural “apresentará as classes Máximo e Muito Elevado em quase todo o interior Norte e Centro e no interior do Algarve até ao final desta semana”.

“Esta situação de tempo muito quente resulta da circulação de uma massa de ar muito quente e seca, originária no norte de África, que irá persistir até dia 15, com valores de temperatura acima ou muito acima da média, com exceção do litoral”, acrescenta.

Sublinhe-se que, este domingo, o presidente do IPMA, Jorge Miranda, já tinha avançado que a probabilidade de o país passar a alerta vermelho devido ao tempo quente era “grande”.

Fonte: Com Agências

Comments
All comments.
Comments