Sondagem: 66% dos portugueses acredita que vem aí mais austeridade
recessao crise economia portugal

De acordo com o inquérito feito pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião (CESOP) da Universidade Católica para o PÚBLICO/RTP, 66% do total de pessoas inquiridas (1217), entre os dias 13 e 17 de Julho, acredita que haverá mais austeridade nos próximos dois anos.

À pergunta «como imagina Portugal daqui por dois anos?» os inquiridos respondem: “Mais pobre, com maior desigualdade social, com mais austeridade e menos emprego”.

De facto, em função do que se conhece hoje, 70% dos inquiridos consideram que Portugal estará mais pobre daqui por dois anos e 55% estimam que as desigualdades sociais se acentuem ainda mais. O cenário parece ainda mais pessimista face aos 71% que acreditam que o desemprego vai aumentar, na mesma altura.

A esta fotografia junta-se outra mais geral: 67% dos inquiridos acredita que a economia vai estar pior.

Cerca de um terço já está a enfrentar uma redução de rendimentos

Embora a maioria dos inquiridos (67%) admita que os rendimentos familiares não sofreram alterações, “29% dos inquiridos têm agora rendimentos do agregado inferiores ao que tinham antes da crise”.

Desses participantes que revelam ter o seu rendimento reduzido, 16% dizem que “o rendimento desceu para mais de metade do que recebiam”.

Segundo o mesmo relatório, “35% dos inquiridos com rendimentos até 1000 euros ganham agora menos do que antes da pandemia”. “Para os inquiridos com rendimentos entre os 1000 e os 2500, essa percentagem é de 24%. Entre os que recebem mais de 2500, 17% perderam rendimento”.

Comments
All comments.
Comments

Ao continuar a usar o site, você concorda com o uso de cookies. Mais Informação

As configurações de cookies deste site estão definidas para "permitir cookies" para oferecer a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar as configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, estará concordando com isso.

Fechar